Os ritos do pedido de demissão

Sabemos o quanto é difícil quando um colaborador faz o pedido de demissão, seja lá pela razão que for. É um momento delicado, saiba como lidar!

Pedido de demissão - MarQPonto

Nem sempre é fácil admitir que é chegada a hora de mudar de campo de trabalho ou mesmo de empresa. Geralmente começa com um sentimento de negação que rapidamente se torna angustiante e para isso a solução mais comum geralmente envolve o pedido de demissão.

Embora essas razões variem, dados resultantes de pesquisas já demonstram que a maior parte dos pedidos de demissão é motivada pelo simples desejo de mudar de ambiente de trabalho. Isso pode ter um forte vínculo com a forma com que a empresa trata seus colaboradores, sobretudo naquilo que diz respeito ao clima empresarial.

Assim, entender o que leva alguém a demitir-se pode ser uma importante ferramenta para lidar melhor com a rotatividade e, sobretudo, para reter seus maiores talentos.

Dúvidas sobre controle de ponto - MarQPonto

A importância de recrutar bons profissionais

Essa investigação também é essencial por uma outra razão ainda mais complexa: desenvolver uma boa prática de recrutamento pode diminuir de forma considerável a rotatividade que deixa a estrutura da empresa tão abalada. Isso começa pelo essencial: ouvir seu colaborador, conversar com seu colaborador e conhecer seu colaborador.

Fora a questão pessoal, o pedido de demissão também movimenta algumas estruturas importantes da empresa, quetrazem consigo um complexo rito burocrático.

Deixar tudo isso bem claro ao colaborador que se demitiu é tão importante quanto fazer o processo de demissão conforme determina a lei. Até porque isso envolve não só a questão da justiça do trabalho, mas a forma com que a sua empresa é vista por potenciais talentos que podem ainda ser captados para o seu time.

É por essa razão que ter um bom departamento pessoal, funcional e muito inteirado muda completamente o quadro de um pedido de demissão. Isso porque ele deve orientar o funcionário que se despede e criar um clima amistoso em um momento tão complicado.

O que é um pedido de demissão

img-marqponto-blog

O pedido de demissão é a forma com que o funcionário oficializa e formaliza a sua intenção de deixar de ser parte da empresa. Esse documento deve ser redigido em forma de carta, onde as razões que motivam o pedido de demissão são registradas.

Esse documento é imprescindível para que o pedido de demissão tenha valor legal. Portanto, é uma continuação daquela conversa em que o colaborador sinaliza a sua intenção de deixar a empresa e é a partir dele que o processo se inicia.

Assim, uma boa carta de demissão, bem orientada, dá início a um processo de demissão amigável. Isso porque a empresa é avisada com antecedência e evita eventuais desfalques importantes em seu quadro funcional.

Essa carta que registra a intenção também é conhecida como aviso prévio.

Como começar a tramitação de demissão de um colaborador

img-marqponto-blog

De posse do aviso prévio, o gestor imediato do colaborador que se despede deve comunicar imediatamente o departamento pessoal para que a tramitação seja iniciada.

Levar em conta os problemas que falhas de comunicação podem gerar nessa hora é mais do que fundamental, então cabe orientar muito bem tanto os gestores quanto os departamentos sobre como lidar com documentação e com o colaborador que se despede, sobretudo nessa hora.

Aviso prévio após o pedido de demissão

Uma vez que o departamento pessoal recebe essa comunicação de demissão, começa o prazo dos 30 dias de aviso prévio, com o devido amparo legal. É por conta disso que é recomendado fazer com que a carta e a intenção do funcionário de se demitir chegue rapidamente ao departamento, uma vez que algumas tramitações são decisivas, como, por exemplo, a abertura de nova vaga de trabalho.

Dado esse aviso, cabe ao funcionário decidir se quer ou não cumprir os 30 dias de aviso prévio e recomenda-se que a empresa não abra exceções sobre cumprir menos ou mais dias desse prazo para não haver qualquer complicação trabalhista no futuro. No entanto, se assim for feito, é também recomendado que se formalize todos os acordos firmados, documentando e assinando todas as partes envolvidas.

Decidido isso, é fundamental que o funcionário apresente também ao departamento uma carta de rescisão, onde informa se haverá ou não o cumprimento do aviso prévio. Essa carta também tem algumas regras fundamentais, como, por exemplo, a de ser escrita à mão.

Nela devem constar informações como o nome completo do empregado, o nome da empresa, o cargo que era ocupado, o período em que será cumprido o aviso prévio ou data de desligamento – caso não seja cumprido – e ainda a assinatura de quem pediu demissão.

A partir desse momento, os cálculos trabalhistas se dão de acordo com aquilo que foi acordado no momento da rescisão. Cumpri-los é uma forma realmente determinante para o sucesso profissional de sua empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *