Gestão de ponto dos funcionários: Como fazer?

Conheça quais são as etapas da gestão de ponto, quais ferramentas podem ser utilizadas e a que melhor atende a sua empresa!

Em qualquer empresa, uma boa gestão de ponto é fundamental para evitar problemas futuros com a Justiça do Trabalho. Para isso, é necessário acompanhar os registros e controlar o ponto dos funcionários. Apesar de parecer óbvio, nem sempre é fácil fazer essa gestão da jornada de trabalho dos colaboradores.

O que é a gestão de ponto?

Essa é uma das obrigações do profissional de Recursos Humanos, que precisa ter total controle da jornada de trabalho dos funcionários. Para isso, ele precisa gerenciar os horários de entrada e saída, ter o controle dos intervalos intrajornada e interjornada, e fechar de forma prática o ponto, sempre de olho nas horas extras.

gestão de ponto

Todas as empresas são obrigadas a fazer essa gestão de ponto?

A gestão de ponto assegura os direitos do trabalhador, assim como resguarda juridicamente a sua empresa. Ainda assim, de acordo com o Artigo 74 § 2 da CLT, a gestão de ponto só é obrigatória para as empresas com mais de 20 funcionários no mesmo estabelecimento.

Se a sua empresa não possui 20 funcionários, não pense que você está totalmente livre dessas obrigações. Isso porque o controle correto da jornada do funcionário, pode ser muito útil na defesa de um processo trabalhista. Portanto, é importante que o cuidado com a gestão de ponto seja mantido, ainda que não seja obrigatório.

4 passos na hora de fazer a gestão de ponto

Para concluir todo o processo da gestão de ponto, é preciso seguir os seguintes passos: O controle de ponto, o tratamento de ponto, o cálculo das horas trabalhadas pelos funcionários e o fechamento da folha de ponto. Após isso, tudo está pronto para ser encaminhado para o fechamento da folha de pagamento.

Controle de ponto

Ter as informações corretas do horário de entrada e saída dos colaboradores, auxilia o Departamento de Recursos Humanos na hora de decidir como vão funcionar as escalas de trabalho. Além disso, essa é a hora de gerenciar o banco de horas e garantir que a frequência de horas está sendo cumprida.

Como não existe uma regra na legislação sobre qual método você deve aderir, existe um espaço para discutir qual é a melhor forma de fazer esse controle que pode ser feito de forma manual, mecânica ou eletrônica (Garantido pela Portaria 1510, a Lei do Ponto Eletrônico). Saiba um pouco sobre cada uma das formas:

Controle de ponto manual

Aparentemente, a folha de ponto é o método mais barato para as empresas, mas não oferece exatidão nos apontamentos e abre margem para vários erros na hora de preencher. Além disso, a maior preocupação dos empresários é que esse documento pode ser facilmente adulterado, exigindo muita atenção dos gestores.

Controle de ponto mecânico

Já utilizado há um tempo pelas empresas, o relógio de ponto cartográfico inibe a possibilidade de modificação e rasuras. A maior deficiência desse controle, é que nem sempre o gestor consegue garantir que é aquele funcionário que está registrando o ponto. Além disso, o equipamento está vulnerável a manutenções. 

Controle de ponto eletrônico

Com o avanço da tecnologia, o método de controle de ponto eletrônico tornou-se mais seguro, preciso e prático para os gestores. Além disso, não fica restrito apenas ao registro do ponto, mas possibilita o adiantamento de outras etapas da gestão de ponto. Como, por exemplo, o cálculo das horas extras.

Jornada de trabalho horista

Tratamento do ponto

Após o registro de ponto, vem a parte do tratamento do ponto. Neste momento, o gestor de Recursos Humanos deve notar possíveis erros de marcação, se houve a ausência de algum registro, se os colaboradores estão faltando ou atrasando e se todos os atestados já foram apresentados.

Conforme comentado no tópico anterior, o controle de ponto eletrônico pode auxiliar inclusive neste processo. Isso porque, com ele, é possível fazer a gestão de documentos de forma online, receber as notificações de faltas ou atrasos no trabalho dos colaboradores, entre tantas outras funcionalidades.

Cálculo das horas trabalhadas

Para aqueles que não gostam de matemática, esse é o processo mais difícil na hora de fazer a gestão de ponto. Muitas empresas ainda fazem isso de forma manual, estando  bem vulneráveis a erros. Ainda assim, com o avanço da tecnologia, esse processo tornou-se muito mais fácil.

Com o controle de ponto eletrônico, o gestor já tem calculado a quantidade de horas extras que o funcionário fez, respeitando os limites de tolerância. Ou seja, todo aquele processo que parecia tão difícil de controlar, principalmente em empresas grandes, tornou-se bem mais prático. Só sofre com isso quem quer!

Fechamento da folha de ponto

Essa é uma etapa que demanda muita atenção, e é o momento onde é apurado o número de horas trabalhadas, faltantes ou extras. Além disso, para os casos de banco de horas, esse é o momento de fazer a atualização.

Neste processo, todo cuidado é necessário para que os números passados para o fechamento da folha de pagamento estejam corretos e para que o trabalhador seja remunerado da maneira correta. Com o controle de ponto eletrônico, isso é possível ser feito em dois cliques.

Quero fazer a gestão de ponto de forma eletrônica

Durante esse artigo, você notou vários benefícios do controle de ponto eletrônico. Além da segurança jurídica, a gestão de ponto é feita de uma forma prática, organizada e totalmente em tempo real.

Na hora de escolher o seu sistema de ponto eletrônico, esteja atento ao atendimento, a uma interface intuitiva, as funcionalidades que a ferramenta disponibiliza para você e muito mais. 

Nós, da MarQPonto, garantimos excelência em todos esses requisitos. Por isso, deixo o meu convite: Faça o nosso teste grátis e comece a fazer gestão de ponto da sua empresa de uma forma mais segura e prática.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *