A Estratégia do Oceano Azul: os quatro pontos que você precisa implementar em sua empresa

A Estratégia do Oceano Azul tem por objetivo transformar a competição com os concorrentes em algo irrelevante, observando sempre buscar a inovação

Estratégia do Oceano Azul - MarQPonto.jpg

É fácil entender quais são os pontos comuns da estratégia de uma organização e da forma como ela se coloca no mercado, seja ele de produtos ou serviços.

O que geralmente se busca é que haja um grande diferencial que possa destacar a empresa de seus concorrentes, que ela seja realmente competitiva em relação aos custos que aplica aos seus produtos ou serviços e até mesmo como ela se coloca ou se posiciona em um determinado nicho do mercado.

Assim, geralmente, resumimos em qualidade, preço e até mesmo em escassez ou exclusividade aquilo que determina a permanência de um serviço ou de um produto no mercado.

Dúvidas sobre controle de ponto - MarQPonto

Como a estratégia do Oceano Azul pode mudar sua empresa

Um crescimento sustentável é a chave de todo bom negócio que nasce, cresce e revoluciona sua própria forma de existir no mercado em que atua.

Nesse mesmo mercado, a competição entre a concorrência gera o que podemos chamar de um verdadeiro mar de sangue, ou também chamado de Oceano Vermelho.

Esse nome não é por acaso: a concorrência desenfreada entre empresas competidoras em um mesmo serviço ou produto banham-se o tempo todo em um grande mar de sangue, que é resultado da exploração mútua, que acaba por incorrer no final de grandes histórias que poderiam ser de sucesso.

Outras organizações, no entanto, buscam outras formas de conquistar lucro, mais rentabilidade para seus produtos e serviços e, por fim, alcançar o chamado Oceano Azul.

1. Construa uma estratégia que tenha como estrutura fundamental fatos e não em suposições

A própria construção da estratégia que estamos tratando foi também baseada em evidências.

W. Chan Kim, um dos principais teóricos da estratégia, estudou mais de 30 ramos e nichos de produção industrial. Para os resultados que foram apresentados, ele voltou-se a mais de 100 anos de desenvolvimento de produtos e negócios.

Assim, a dica essencial é: não deixe de observar a história. Volte-se para dados concretos ao elaborar a estratégia da sua empresa.

2. Não separe a exclusividade ou a escassez do produto ou do serviço que você criou dos valores baixos que tornam o acesso a ele possível

Esqueça o que as teorias fundamentais da administração dizem sobre produzir com baixo custo como peça excludente do que faz do seu produto ou do seu serviço algo realmente especial.

Assim, o que se precisa ponderar antes de desenvolver uma estratégia de negócios é unir a produção mantendo um baixo custo e, mesmo assim, algo que sempre possa diferenciar seu produto.

E, não só isso: a ideia é que sempre se possa somar vantagens realmente viáveis e rapidamente perceptíveis para o potencial cliente.

3. Não se preocupe apenas em desenvolver produtos e serviços que atendam às demandas do mercado. Elabore estratégias que criem espaços a serem explorados

Não há espaço para apenas produzir serviços e produtos que já existam e que possam, apenas, competir com as outras empresas já estabelecidas no mercado e que o sentido disso seja tão somente a derrota do adversário comercial.

Quando pensamos em formas de consolidar um produto ou um serviço no mercado, devemos, antes de qualquer coisa, criar novos desejos, impulsos ou necessidades, ainda que pensemos que haverá uma resistência inicial do mercado ou de adaptação à novidade. No entanto, é importante ressaltar que isso sempre acaba por acontecer se o produto ou o serviço tiverem realmente uma estruturação de marketing que crie a necessidade que ele também está em processo de criação com o mercado.

Assim, eliminamos qualquer necessidade de competir por um público que já existe e que já se consolidou em um determinado segmento.

Essa atitude projeta longevidade e novos espaços para desenvolver e conquistar, para além de, simplesmente, concorrer por lugares que já estão ocupados.

4. A Estratégia do Oceano Azul oferece grandes ferramentas que podem nos levar a compreender e observar novas oportunidades de negócios

Observe essas quatro ferramentas antes de pensar em um novo produto ou negócio:

  • Elimine: Observe quais são os fatores que fazem da sua companhia uma concorrente para outras do mesmo segmento. Elimine todos eles e evite a destruição mútua.
  • Aumente: Investigue quais são os aspectos comuns dos seus produtos e serviços em relação aos produtos e serviços do mesmo segmento. Aumente o valor de cada um desses fatores.
  • Crie: Dentre os produtos e serviços que você tem em comum com outras companhias, quais são as características que ninguém nunca aplicou a eles? Quais as razões para que isso não tenha acontecido? Faça, ainda que aumente o custo.
  • Reduza: Quais são os fatores compensatórios comuns a todos os produtos e serviços do seu segmento? Aplique um desses fatores de forma muito mais baixa ao seu produto e reduza, seja durabilidade, tempo de assinatura, tamanho ou valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *